leke3_Per-Anders PetterssonGetty Images_africawomenschoolcomputer Per-Anders Pettersson/Getty Images

O potencial económico da paridade de género para a África

JOANESBURGO –Sendo o lar de algumas das economias que mais crescem no mundo, a África é uma fronteira empolgante para as empresas que procuram oportunidades de expansão em novos mercados. Ainda assim, a persistente desigualdade de género está a limitar o potencial do continente.

Não obstante as histórias de sucesso sobre mulheres que estão no topo da pirâmide, milhões de mulheres africanas comuns não estão a partilhar da mesma forma a economia e a sociedade de África. E o pior é que o progresso em direção à paridade de género estagnou, ou até regrediu, nos últimos anos. Embora as mulheres representem atualmente metade da população da região, elas produziram apenas 33% do seu PIB, em 2018.

O progresso em direção à paridade de género varia entre regiões e países, é claro. Enquanto a África Austral e Oriental alcançaram sólidos progressos, outros países da África Subsariana e do Norte de África ainda não chegaram lá. Alguns países africanos fizeram avanços na igualdade de género no local de trabalho, mas não na sociedade em geral, e vice-versa. Contudo, em última análise, é impossível haver progresso numa frente se não houver na outra.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/oGuBjQQpt;